terça-feira, 2 de dezembro de 2014

REFORMA POLITICA E JUVENTUDE

Passados exatos 26 anos da Constituição de 1988 e 14 eleições entre presidentes, governadores, senadores, deputados federais, estadual, prefeitos e vereadores o sistema politico brasileiro passa por uma profunda crise, pois com o passar das eleições se tornou frágil e passou a não atender mais as necessidades da sociedade, precisando assim passar por uma atualização, passando a atender as demandas do seu tempo. 

Durante as manifestações de 2013 vi milhares de pessoas ocupando as ruas levando consigo cada um sua maneira sua indignação, mas ali existia uma questão em comum uma "crise de representatividade" em nosso sistema de democracia.

Em nossa democracia escolhemos pessoas para nos representar seja no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas, Câmaras Municipais, Associação de Moradores, Sindicatos, enfim todo e qualquer espaço onde você necessita escolher alguém para te representar.

Essa necessidade latente em nossa sociedade se manifesta também pelo fato de uma mudança de geração, passados quase 30 anos do sistema politico adotado pelo Brasil se faz necessário uma atualização para que esse sistema passe a atender o tempo atual possibilitando uma maior participação deste no processo, essa "nova geração" sente dificuldade de se articular com o formato atual pois tal modelo parece estar obsoleto e não interessa mais. 

O tema "Reforma Politica" se tornou ainda mais atual depois das ultimas eleições, onde todos os candidatos pautaram o tema nos seus discursos, porém as divergências existentes quanto ao método que será utilizado para a construção de uma proposta que atenda os interesses da maioria da população se tornou um dos entraves para que o assunto possa transcorrer com tranquilidade.

Diante das divergências poucos foram os sinais concretos de que poderemos deslumbrar de um novo formato politico, mais adequado a realidade do país.













Nenhum comentário:

Postar um comentário